Economia

Como pagar menos no seu plano de saúde

Published

on

Em momentos de grande crise como o que vivemos atualmente, reduzir custos é vital. Quando o rendimento familiar cai o único remédio é cortar gastos, não existe outro. Um plano de saúde não pode ser considerado supérfluo em um país com um sistema público de saúde ineficiente como o nosso.

Todavia, muitas pessoas eliminam seus planos de saúde em momentos de aperto, especialmente por se tratar de uma despesa recorrente. Mas existem alternativas que podem ser consideradas, ao invés de se desfazer do plano de forma impulsiva.

Atualmente vivemos uma crise, uma pandemia que já tem tirado a vida de muitas pessoas. E abdicar de um bom plano de saúde quando mais se precisa dele, não parece ser a coisa mais sensata a se fazer.

Como reduzir gastos com plano de saúde

Você pode lançar mão de algumas soluções para não ficar sem o seu necessário plano de saúde. Uma delas é o downgrade, isto é, a troca do seu plano atual por um mais “enxuto”, eliminando coberturas que você só usaria em situações raríssimas.

Uma outra opção é a portabilidade. Ou seja, trocar sua operadora por outra com um preço mais em conta, oferecendo a mesma cobertura. O bom da portabilidade é que ela não exige o cumprimento de um novo período de carência.

Na verdade, muita gente acaba perdendo vantagens ao romper o contrato de forma súbita. Sobretudo porque não conhecem as vantagens do uso da portabilidade ou downgrade. E as regras para essas migrações não são rígidas.

Talvez você goste: Bitcoin quebra todos os recordes, promessa para 2021.

Passos para escolher um bom plano de saúde

O usuário de plano de saúde precisa estar ciente de que fazer uma boa pesquisa de mercado é essencial. Primordialmente se ele estiver buscando fechar um contrato sob medida para atender a sua necessidade.

Uma boa dica é verificar planos de saúde locais, pois geralmente são bem mais em conta em comparação com os nacionais. Especialmente indivíduos que dificilmente se deslocam da cidade onde residem. Nesse caso, um gasto a mais com cobertura nacional é totalmente desnecessário.

Atualmente os planos possuem valores similares. No entanto, ainda é possível fazer comparações entre eles com intuito de encontrar uma opção que se encaixe melhor no seu orçamento atual.

Em suma, cortar o plano de saúde de forma impensada não é a melhor ideia. Mesmo porque existem gastos supérfluos que podem ser evitados em momentos de crise, como TV por assinatura, internet, serviços de streaming, etc.

Gostou? Compartilhe!



Gostou? Compartilhe com seus amigos em suas redes sociais!